Gratidão gera gratidão e o que mais?

Você já ouviu a frase do Filósofo Gratidão?

Isso mesmo, Gratidão gera Gratidão. E, com isso, aprendemos que, ao sermos gratos e gentis, receberemos gratidão, em retorno. Nós, realmente, acreditamos nisso, mas apenas até a página cinco.

Deixe-nos explicar o que isso significa, senão fica parecendo conversa de louco. Imagine que você está lendo um livro, que foi fascinante no começo e despertou sua atenção. Mas, após cinco páginas, (poderiam ser seis, nove, vinte, o número de páginas não importa) percebeu que não é tão interessante. Porém, sempre colocamos “um mas” , que o atrapalha, pois, por achar que era realmente bom, já havia falado dele para algumas pessoas, que o  compraram. Agora, imagine afirmar que isso era parcialmente verdade.

Quando dizemos que era verdade, “mas só até a página cinco”, é exatamente esse sentimento que, agora, enfrentamos. Um pouco de vergonha pela tolice de ter contado uma boa nova e estar arrependido.

Isso ocorre, por passarem a história de GENTILEZA GERA GENTILEZA, como um slogan bonito e uma filosofia fácil de entender, porém há muito mais coisa, por isso que talvez não lhe contaram. Já pensou nisso?

Sim, é a mais pura verdade, está correto. Gentileza gera, realmente, gentileza. Precisamos, apenas, entender o que está nos bastidores. Quando assumimos essa frase como verdade, falamos da lei do retorno, pois o que plantamos em nosso jardim são as flores que iremos colher. Insano quem planta rosas, querendo colher cravos. A lei do retorno é fantástica, pois não distingue certo e errado, pecado e salvação… apenas trabalha de forma prática _ colhemos o que plantamos

Essa ideia, por si só, validaria a verdade da frase: “gentileza gera gentileza”. Tal atitude, porém, deriva de um sentimento que nem todos tiveram a oportunidade de desenvolver, embora tenhamos nascido com esse potencial.  Se você se acha grato, espere até o fim desse texto para confirmar.

Como despertar a gratidão em alguém que ainda não a desenvolveu? E aqui precisamos cuidar, para não cair na grande armadilha: quando alguém não desenvolveu gratidão por você, não significa que não a desenvolveu  por outra pessoa. E não há nada de errado nisso. Não existe uma fórmula mágica, muito menos uma resposta. Infelizmente, não temos o poder de mudar o outro, mas temos a capacidade de mudarmos a nós mesmos. Sim, você não deve preocupar-se em despertar gratidão nos outros, mas, em você.

Como está a sua gratidão? Você a sente de forma plena e real? Pense novamente…

Em uma palestra, ouvimos um exemplo perfeito, para nossa discussão de hoje. O mestre perguntou a seus discípulos: “Quanto tempo vocês poderiam ficar sem comer nada?” Alguns responderam: semanas. Outros: dias. Na sequência, nova indagação: “Quantos dias vocês sobreviveriam, sem uma única gota de água?”. As respostas variaram, bem próximas a “poucos dias”. “E quantas horas vocês viveriam sem respirar?” Neste momento, os discípulos concordaram que seriam poucos minutos. Bem, geralmente, damos importância e agradecemos pela comida, em algumas vezes pela água e, raríssimas vezes, pelo ar que respiramos. Terminando a breve palestra, disse para que não julgássemos, quando alguém não nos for grato. Muitos precisam perder o fôlego para agradecer, simplesmente por não enxergar o ar.

Nesse dia, confessamos que fomos para casa, pensando na profundidade do simples exemplo. Somos tolos, ao acharmos que possuímos a gratidão desenvolvida. Afinal, se realmente a tivermos, com excelência, precisaríamos ser gratos por que nos faz bem e, também, ao que nos faz mal. Deveríamos agradecer ao que vemos e ao que não enxergamos. Seríamos felizes e conectados com o menor ser vivo que existe, em algum canto da terra.

É muito difícil ser realmente grato e não podemos mudar ninguém. Porém, terminamos, convidando-o a desenvolver a gratidão, e,  todos, ao seu redor, certamente se tornarão gratos.

Quando alguém não for grato, simplesmente se questione o que ainda existe dentro de si mesmo, que não consegue conectar-se à outra pessoa com a gratidão

Ao nos desenvolvermos e praticarmos, verdadeiramente, isso chegará a outras pessoas, pois, afinal, somos todos interconectados.

Você receberá a abundância do universo, aprendendo agradecer, principalmente, nas pequenas coisas. Simples, mas não é fácil. E você, como pode desenvolver sua gratidão hoje?

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s