A culpa não é sua, a responsabilidade é de seu líder!

Eu só não cresço por meu chefe não gostar do meu trabalho. Eu só não vendo mais, pois meus clientes são difíceis. Eu só não realizo meus sonhos, afinal… sei lá, são tantas responsabilidades e parece que a vida joga contra… Relaxe, a culpa não é sua. A responsabilidade disso é de seu líder.

Esse é um tema que nunca sai de moda. Em busca de desenvolvimentos mais eficientes, no desejo de menos desperdícios e maior retorno de resultados, o conceito de liderança é foco de atenção dos processos de desenvolvimento humano.

Ao treinar novos líderes, sempre falamos as duas principais, e únicas, atividades que um líder deve ter por missão da função. Um verdadeiro líder deve preocupar-se apenas em atingir os resultados desejados, e garantir que seu time é verdadeiramente feliz.

Simples, porém não se iluda que é fácil. Ao olharmos para dentro das organizações, vemos que a liderança se alterna entre os extremos. Vemos líderes populistas que buscam o bem estar do coletivo, e, por vezes, escorregam em alcançar os resultados. O extremo oposto também é verdade: observamos líderes focados em resultados, processos, objetivos, meritocracia, de tal forma que esquecem que seu time é formado de pessoas.

Como pessoas, temos nossas necessidades únicas, para manter o foco e a felicidade no caminho, em busca de nossa vida próspera. Esse desafio é comum a todos líderes para alinhar os objetivos da vida pessoal com aqueles de nossa trajetória profissional. O foco em resultado, por vezes, parece ser contraditório ao foco em pessoas. Neste momento, corremos enorme risco, pois logo agora, mesmo no início, queremos afirmar que é possível alcançar resultados excepcionais com foco na felicidade das pessoas.

Você conhece os cinco níveis de liderança?

Nas mais diversas áreas de nossas vidas, estaremos classificados em um dos cinco níveis de liderança. Assim como nos arriscamos a dizer que ninguém estará no quinto nível em todos os campos, provavelmente, ninguém ficará apenas no primeiro nível, em todos os campos.

Conhecer os cinco níveis permitirá avaliar todos os campos de atuação do seu ser, e, com isso, identificar como melhorar onde lhe for pertinente. Os campos de nossa vida podem ser divididos de várias formas, no processo LAR. É necessário fazer a análise, considerando os 10 principais campos do ser humano.

Precisamos ressaltar que os cinco níveis de liderança são explorados com grande profundidade por John C Maxwell, em seu livro “The 5 levels leadership“. Abaixo, nossa visão, em cada um dos níveis.

Nível 1 – Posição

Essa fase é uma das mais ilusórias e confunde muitos líderes. Ao assumir a posição de líder você possuirá diversos seguidores que só o escolhem por serem obrigados. A sua posição hierárquica obriga seus subordinados a segui-lo, e muitos líderes iludem-se com isso. O fato é que, nesta fase, não conseguimos engajamento e os resultados são pífios. Observamos que as pessoas cumprem suas atividades e respeitam sua liderança, por simples obrigação.

Nível 2 – Relacionamento

Após compreender o papel da liderança, vemos que muitos líderes possuem seguidores espontâneos. Nesta fase, as pessoas seguem pelo o que você é, por seu relacionamento estabelecido com eles. Muitas vezes, o relacionamento é o impulsionador de compromisso com o objetivo, mas, o contraponto dessa fase é a dificuldade dos ajustes de rota, quando necessários.

Nível 3 – Resultados

O nível de resultados pode não ser posterior ao nível de relacionamento. Vemos, aqui, líderes que são focados e especialistas em seus processos, e, por isso, possuem seguidores famintos por orientações específicas. Neste nível, são admirados por seu resultado e servem como fonte de inspiração.

Nível 4 – Permissão

O engajamento gerado por seus seguidores está totalmente associado pela transformação de vida gerada. Temos, então, um dos mais fortes vínculos entre liderança e liderados. Por ter sido um mestre essencial na transformação de vida do discípulo, será seguido pelo resultado e por gratidão.

Nível 5 – Respeito

Pouquíssimas pessoas estão neste nível. O engajamento pelo líder é por tudo o que ele representa e, frequentemente, identificamos sua bandeira, defendida como seu propósito de vida, sem diferença da pessoa e do líder. Seguimos quem se encontra neste nível, por respeito à autoridade estabelecida no campo de expertise.

Reflita!

Independente do seu nível de liderança, não se iluda que terá a mesma classificação em todos os campos de sua vida. O mundo ideal é quando seu propósito de vida está associado ao seu nível mais alto de liderança, pois aqui você poderá desenvolver-se exponencialmente.

Quando você olha seu objetivo que deseja conquistar, qual o nível em que você se encontra? Quem são as referências com níveis superiores? Pense nisso constantemente como parte de seu desenvolvimento contínuo.

Publicado em:

https://noticias.r7.com/tecnologia-e-ciencia/programa-inova-360/a-culpa-nao-e-sua-a-responsabilidade-e-de-seu-lider-23032019

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s