O brilho do novo está na pergunta

Tenho certeza de que a obviedade desta reflexão é tão evidente a ponto de muitos se identificarem. De repente, somos bombardeados pelo excesso de perguntas sobre como as coisas funcionam, e então, a pergunta mais ouvida é: “Por que isso?”

Quem convive com crianças tem a prova do poder questionador em busca de respostas e justificativas. Penso que essa é certamente uma fase linda, pois de um lado estão buscando novos aprendizados e de outro nos proporcionando reflexões, para darmos a resposta. 

É fascinante como o questionamento impulsiona o aprendizado!

A nossa capacidade questionadora não existe apenas nessa fase. Vejo muitas pessoas comentando que a curiosidade infantil é deixada de lado com o amadurecimento e que deveríamos manter esse espírito de inquietude. 

Sou um pouco contrário a isso, e já te explico: O mesmo comportamento das crianças, podemos observar em diversas etapas como, por exemplo, em adolescentes que questionam tudo e todos; em pessoas “seniors” que voltam a estudar e também em quem começa sua carreira profissional.

Quando nos deparamos com o treinamento das atividades com profissionais em início de carreira, é bem comum ouvirmos perguntas formidáveis. Surgem novamente, muitas vezes, questionamentos sobre como fazer, qual a importância de fazer e assim por diante.

Talvez o poder da pergunta não tenha relação direta com a idade, mas sim, ao contato com o novo que desperta o interesse em nós. Infelizmente somos conformados a achar tudo normal, de forma que deixamos o formidável de lado e, pouco a pouco, passamos a ver o novo como monocromático e sem vida!

Esta semana estava em uma sessão em grupo com meu orientador, quando ouvi o conceito de MENTALIDADE DE INICIANTE. Isso foi colocado como o segredo para que possamos manter vivo o questionamento constante, o que foge do óbvio e, como resultado, acessaremos a criatividade em sua forma mais limpa. Perguntas diversas com a mesma resposta:

Como faço para resolver problemas? Tenha uma mentalidade de iniciante!

Como posso me destacar? Tenha uma mentalidade de iniciante! 

Como fujo do óbvio? Tenha uma mentalidade de iniciante!

A mentalidade de iniciante é aquela que associa o brilho no olho ao questionar o “por que” e o “como” das coisas. Assim, sem barreiras e crenças, que por vezes nos limitam, simplesmente vemos a mesma situação de diversos ângulos e sem conceitos previamente definidos como certo e errado.

Essa é uma filosofia de extrema complexidade para colocarmos em prática. Afinal, precisamos nos desnudar de conceitos pré-concebidos e, como crianças, questionar o que existe em cada coisa. Aprendemos a usar o “por que”, “como”, e, “e se isso fosse assim” constantemente e disruptivamente, para levar-nos a um outro nível de conexão de ideias. 

Vou simplesmente provocar uma pequena reflexão hoje:

“E se o que você acabou de fazer pudesse ser feito de outra forma?  Como seria essa outra maneira? Por que assim seria melhor do que a forma atual?” 

E ai, está disposto a se questionar sobre isso? 

Se fizer com sinceridade essas perguntas, tenho convicção que, ao encontrar o caminho da resposta, sentirá novamente brilhar a mesma energia que existia na infância, aprendendo e se deparando ao incrível mundo novo!

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s